terça-feira, 2 de junho de 2009

Jovens se reúnem em defesa da vida

Terminou ontem, na Escola Nacional Florestan Fernandes, SP, o Seminário Nacional das Pastorais da Juventude do Brasil, com o objetivo de planejar aCampanha Nacional contra o Extermínio da Juventude, pensada a partir da 15ª Assembléia Nacional das PJBs com o lema: “Juventude em marcha, contra a violência”.

Durante três dias, lideranças vindas das cinco regiões do país, com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade, debateram a conjuntura, falaram sobre os problemas prioritários da juventude e aprovaram um plano de ação estratégico com foco no combate a violência contra jovens, negros, pobres, mulheres e homossexuais.

Ainda durante o Seminário, foram aprovados princípios e valores que orientarão o trabalho do grupo, bem como indicadas ações concretas para modificação da realidade, como, por exemplo, a realização de um ato de lançamento da campanha no mês de novembro (mês da consciência negra), e a elaboração de material didático para o trabalho de base.

Segundo a coordenação do encontro, o objetivo foi envolver a sociedade brasileira nas questões referentes a violência contra a juventude e construir alternativas para o tema, reconhecendo o acúmulo das experiências como a Campanha Reaja! no Estado da Bahia e tentando colaborar com as iniciativas semelhantes, denunciado a situação e exigindo rapidez nas ações por parte do Estado.

Além das Pastorais da Juventude do Brasil, estiveram presentes representantes do Setor Juventude - CNBB, da Conferência dos Religiosos do Brasil, do Conselho Nacional do Laicato do Brasil, da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, da Rede Brasileira de Centros e Institutos de Juventude, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, da Via Campesina, da Revista Mundo Jovem e da Associação de Familiares e Amigos e Amigas dos Prisioneiros e Prisioneiras do Estado da Bahia – ASFAP/BA.

Assessoraram o encontro os militantes Hamilton Borges (ASFAP/Ba) e Robson Rodrigues (PJMP) que contribuíram com a análise da realidade e a estruturação metodológica das ações da campanha

Felipe da Silva Freitas

p/ Equipe Nacional da Campanha

Cel: 75 88118761

E-mail: fsfreitas_13@ yahoo.com. br

Segue a Carta Final do Encontro:

CARTA DAS PASTORAIS DA JUVENTUDE DO BRASIL

Entre os dias 29 e 31 de maio de 2009, na Escola Nacional Florestan Fernandes, um espaço nascido da solidariedade da classe trabalhadora do mundo, jovens das Pastorais da Juventude do Brasil das cinco regiões do país, junto com representantes do Setor Juventude, da Conferência dos Religiosos do Brasil, do Conselho Nacional do Laicato do Brasil, da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, da Rede Brasileira de Centros e Institutos de Juventude, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, da Via Campesina, da Revista Mundo Jovem e da Associação de Familiares e Amigos e Amigas dos Prisioneiros e Prisioneiras do Estado da Bahia – ASFAP/BA, reuniram-se no Seminário Nacional das Pastorais da Juventude do Brasil, construindo, em mutirão, a Campanha Nacional contra o Extermínio da Juventude, nascida na 15ª Assembléia Nacional das Pastorais da Juventude do Brasil com o lema: Juventude em Marcha, contra a violência.

Reafirmamos nosso compromisso com a vida da juventude, assumindo o desafio de colaborar com a construção da cultura da paz e denunciando as estruturas sociais que geram morte e violência. Nos inspiramos na mística revolucionária dos mártires da América Latina e do mundo, renovamos o compromisso com a dignidade humana, fortalecemos a esperança de um outro mundo possível e afirmamos que toda a vida tem o mesmo valor.

Fazemos memória de Djair de Jesus, 16 anos, morto pela PM do Estado da Bahia, na cidade de Salvador no ano de 2008, de Edson Luis,18 anos, morto pela ditadura militar na cidade do Rio de Janeiro em março de 1968, de Wilmar de Castro, jovem morto pelo latifúndio goiano por lutar pela Vida e organização Camponesa, de Cinthia Magalhães, 16 anos, seqüestrada, violentada sexualmente e morta na periferia de Manaus 2004, Rodrigo da Silva, 23 anos, militante da PJB, pobre e negro, morto pela homofobia em Cachoeira do Sul – RS em 2007, Clodoaldo Souza, “Negro Blul”, 23 anos, mártir da campanha “Reaja!”, morto por grupos paramilitares no estado da Bahia em 2007 e de tantas outras vidas, vítimas da violência, com os quais nos unimos, decidimos que vamos mudar essa história e que as nossas lágrimas regarão com esperança o chão da dura realidade para sempre sonhar com a utopia de uma sociedade justa e igual, ameaçando com dureza todo o poder que gera opressão.

Acreditamos numa sociedade sem racismo, sem machismo, sem sexismo e sem homofobia. Cremos no fim de todas as prisões, no fim de todas as formas de extermínio, na construção de outras formas de organização da sociedade e na utopia de um mundo sem oprimidos/as e sem opressores.

Temos como princípio o resgate da solidariedade, o diálogo com os movimentos sociais, a autonomia política frente as estruturas institucionais; a construção de um outro modelo de sociedade; o Seguimento de Jesus Cristo, libertador, parceiro dos pobres, Deus dos Oprimidos; a defesa da vida da juventude e a participação popular. Nos colocamos em marcha. Estamos em campanha contra o extermínio!

Guararema – SP, 31 de maio de 2009.

Pastorais da Juventude do Brasil

Pastoral da Juventude, Pastoral da Juventude Estudantil,

Pastoral da Juventude do Meio Popular e Pastoral da Juventude Rural


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...