domingo, 15 de novembro de 2009

Dom Jacinto Inácio Flach inicia sua missão na Diocese de Criciúma


O povo da Diocese de Criciúma acolheu nesta sexta-feira, 13, padres, bispos e leigos vindos de outras dioceses para celebração que marca o início do Ministério de Dom Jacinto Inácio Flach nesta diocese.
A celebração iniciou com o Rito da Posse Canônica, dirigido pelo Pe Wilson Buss. O padre saudou os presentes e em especial a Dom Jacinto. “Dom jacinto, depois de um tempo de espera, tempo de muita oração e de intenso trabalho no campo eclesial, onde procuramos continuar nossa caminhada de vida em comunidade, fiéis à Palavra, à Oração, à Fração do Pão, à Comunhão Fraterna, estamos aqui para celebrar e acolhe-lo. Seja bem vindo. Sinta-se bem em nosso meio. Sinta-se em casa. Esta é a nossa casa. Está é a sua casa è a sua Igreja, é a nossa Igreja. Você que é de Bom Princípio, tenha uma bom princípio em Criciúma”, saudou Pe Wilson
Logo após a saudação, houve a leitura e apresentação da Bula Papal foi feita pelo Pe Gregório B.Michels. Na bula, Papa Bento XVI expressou com a alegria a nomeação de Dom Jacinto, confiando-o a Diocese de Criciúma para realizar seu pastoreio.
Em seguida, foi trazido do meio do povo o Báculo. O Báculo, o bastão que o Bispo segura em sua mão direita é o símbolo de serviço confiado ao pastor para cuidar, defender e orientar seu rebanho, o povo de Deus da Diocese de Criciúma. D. Jacinto receberá este Báculo que é um presente do povo de Deus de sua Nova Diocese.
O Báculo foi trazido por representantes das cinco comarcas, juntamente com o coordenador diocesano de pastoral, Pe Antônio Mendes e levado até o Arcebispo de Florianópolis, Dom Murilo que o entregou a Dom Jacinto.
A Cátedra ou cadeira Episcopal representa a sucessão apostólica, pois o bispo faz parte do colégio apostólico. Já com o Báculo, Dom Jacinto, assume o compromisso de ensinar, segundo o modelo de Jesus Cristo que evangeliza os pobres, tem um coração misericordioso e mostra o caminho do seguimento de Jesus Cristo, caminho que leva ao Pai.
Os membros do Colégio de Consultores da Diocese: Pe Wilson Buss, Pe Sidnei Vitali, Pe Valdemar Carminati, Pe Orlando Cechinel, Pe Ludgero Feldhaus e Pe Onécimo Alberton cumprimentam-o, em nome de todos os diocesanos e diocesanas, saudando o novo Bispo de Criciúma.
Oficialmente bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto abençoa todo o povo de Deus presente na cerimônia e inicia sua primeira Missa como bispo desta diocese.
Em sua homilia, Dom Jacinto ressaltou o rosto dos mais sofridos e a papel do cristão. “AMAI-VOS UNS AOS OUTROS ASSIM COMO EU VOS AMEI. Cristo, o Bom Samaritano por excelência, alivia, consola e renova na paz e alegria os corações sofridos.
E esta mística precisa permear todas nossas pastorais, grupos e movimentos eclesiais. Hoje, mais do que em qualquer outro tempo, se tornou urgente evangelizar, anunciar a Boa Nova, a um mundo muitas vezes carente de boas notícias, carregado de acontecimentos e informações negativas”.
O momento das oferendas trouxe presente a caminhada das comunidades, Paróquias e Comarcas, representados pelos símbolos: Pão e Vinho; Mapa da Diocese; Estandarte do Plano Diocesano de Pastoral; membros dos Serviços de Pastoral.
No encerramento, foi dada a palavra ao Arcebispo de Florianópolis e Presidente do Regional Sul 4, Dom Murilo Krieger. “Nosso Estado tem uma realidade peculiar, somos um Regional de Santas: Santa Catarina de Alexandria, Santa Paulina e a Bem- Aventurada, Albertina Berkenbrock. Somos um regional que tem como prioridade os Grupos de Reflexão( Famílias). E convidamos Dom Jacinto para ficar conosco, pois esta casa é sua”.
O arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings ressaltou as qualidades de Dom Jacinto. “Primeiro lugar ele é um homem de Deus, mas não porque é um bispo, mas sim porque sentimos nele a presença de Deus. Em segundo lugar, ele é um homem de reconciliação, e a diocese vai sentir esta presença de Pastor”.
Muito emocionado, o bispo de Montenegro, Dom Paulo de Conto expressou sua felicidade pela nomeação de Dom Jacinto para Criciúma.
Em nome da comissão organizadora da celebração e pároco da Catedral São José, Pe Valdemar Carminati agradeceu a presença de todos, em especial das pessoas que se dedicaram a fazer do momento uma festa da para toda a diocese.
Em seguida, Dom Jacinto chamou os diáconos para fazerem os convites para suas ordenações e concluiu a celebração com a bênção final.




HOMILIA DA POSSE EM CRICIÚMA


“Daí graças ao Senhor, porque ele é bom!

Eterna é a sua misericórdia

A casa de Araão agora o diga

Eterna é a sua misericórdia

Os que temem o Senhor agora o digam

Eterna é a sua Misericórdia!”.

(Salmo 117)

O salmista nos canta a eterna misericórdia do Senhor com seu povo e todos aqueles que o temem.

Anunciar a misericórdia do Senhor é anunciar a Vida, a esperança, a saúde do corpo e da alma e sobre tudo a Salvação em Cristo, para aqueles que o acolhem.

O documento da V Conferência de Aparecida nos fala de uma grande mudança de época que a humanidade está passando.

Mudança essa que questiona e relativiza grandes valores humanos e cristãos, gerando sofrimentos e inseguranças nas famílias e comunidades em geral.

Diante das modificações neste mundo globalizado, são muitos os que são assaltados a margem da estrada da vida na sua dignidade de filhos e filhas de Deus.

Muitas vezes não são as coisas materiais que faltam, mas sim uma acolhida misericordiosa entre pais e filhos na mesma comunidade.

Atualmente uma grande parte das pessoas vive em um ambiente de solidão; na sociedade, no trabalho e até mesmo na própria família.

O documento de Aparecida fala justamente dos novos rostos sofridos da sociedade.

Estes rostos e corações sofridos precisam encontrar muita acolhida na Igreja, na comunidade, para ser fiel ao pedido do Senhor:

“AMAI-VOS UNS AOS OUTROS ASSIM COMO EU VOS AMEI”.

Cristo, o Bom Samaritano por excelência, alivia, consola e renova na paz e alegria os corações sofridos.

E esta mística precisa permear todas nossas pastorais, grupos e movimentos eclesiais.

Hoje, mais do que em qualquer outro tempo, se tornou urgente evangelizar, anunciar a Boa Nova, a um mundo muitas vezes carente de boas notícias, carregado de acontecimentos e informações negativas.

“Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que

será também a de todo o povo hoje na cidade de Davi, nasceu

para vós o Salvador, que é o Cristo Senhor” (Lucas 2, 10-11).

Nós temos a melhor notícia para anunciar ao mundo, aos corações deprimidos e desanimados, que o Cristo é o Senhor é o Salvador e que nos tornou filhos e filhas e herdeiros da vida eterna.

Por isso, todos os batizados precisam assumir o seu batismo, tornando-se discípulos e missionários, numa verdadeira conversão pastoral, onde todas as pastorais, movimentos, grupos em geral assumam juntos uma maior acolhida, um testemunho mais autentico em que se faz presente o anúncio, o diálogo, a oração e o serviço.

E isso com certeza é vontade de Deus.

E que a carta aos Romanos, nos desafie e nos motiva cada vez mais:

“Eu vos exorto irmãos, pela misericórdia de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: este é o vosso verdadeiro culto. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, o saber o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito”. (Rm 12,1-2)

Os esquemas de mundo que São Paulo nos fala, são hoje muito fortes e incentivadores, ou seja, o poder, o prazer, o ter e o consumo exagerado de coisas materiais reduzem a pessoa humana com sua dignidade de Filho e Filha de Deus a um simples objeto de mercado e lucro.

Cada pessoa tem sua dignidade, sua história e o direito de encontrar o verdadeiro sentido para sua vida.

Se nós não assumirmos bem a nossa Missão de anunciar e testemunhar que Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida, certamente estaremos nos omitindo e os outros não o farão em nosso lugar.

Tendo presente as prioridades da Diocese e do Regional, não podemos esquecer da Missão Continental e da Catequese, que em nível de Brasil está fazendo uma bela caminhada, onde não só se prepara para o sacramento, mas para uma verdadeira iniciação a Vida Cristã.

Prezados padres, diáconos, religiosos e religiosas, lideranças e todo o povo de Deus, São José e Nossa Senhora, cumpriram bem sua missão no seu tempo, então rogamos a eles que intercedam junto a seu Filho por esta Igreja de Criciúma e que nós também possamos cumprir bem nossa Missão.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!




Fonte: Setor de comunicação | Diocese de Criciúma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...