sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Juventude


A Igreja, como instrumento do Reino de Deus, deve ser sempre jovem, dinâmica e revitalizada com a presença da juventude, que mora sempre em seu coração. O grande ideal do jovem deve ser encontrado na pessoa de Jesus Cristo, Ele que é caminho, verdade e vida. E a Igreja quer ser a via por onde o jovem possa vivenciar a sua identidade, o seu dinamismo e sua vocação cristã. Na verdade, todos são chamados por Deus e são irmãos de todos.

O jovem leva consigo a fé. Ele deve fortalecê-la através de um encontro pessoal com Jesus Cristo e assumir o seu projeto de vida, tendo como base a Palavra de Deus. Por outro lado, a Igreja faz, ou renova, uma opção pela juventude. Ela busca caminhos para atingir concretamente o jovem, propondo a vontade de Deus sobre ele. Entende que há uma pluralidade de grupos, de pastorais e movimentos onde existe a presença de muitos jovens, mas os trabalhos desses agrupamentos devem favorecer e atrair outros jovens para o seu convívio pastoral.

O principal caminho para atingir a juventude é uma permanente formação. Isto pode levar o jovem à descoberta de sua dignidade e da sua importância na vida da Igreja e na sociedade. A Igreja quer ser para ele sinal e portadora do amor de Deus em Jesus Cristo, uma proposta libertadora e de transformação para si e para o seu meio. O jovem pode, e deve ser agente de transformação da própria realidade. É muito importante levar em conta as palavras de João Paulo II quando ele disse que o jovem deve ser evangelizador dos outros jovens.

Alguns referenciais são muito importantes: o testemunho de vida, o anúncio da Palavra de Deus, a adesão ao projeto de Jesus Cristo, a participação na missão da Igreja e a transformação da sociedade. Tudo isto deve ser aprofundado nas reuniões de grupos, amadurecendo a própria fé para ser discípulo e agente de construção do Reino de Deus. Ninguém faz aquilo que não conhece. Sem reflexão e estudo é impossível o conhecimento daquilo que deve ser vivido.

Para haver evangelização é necessário conhecimento do que deve ser feito, não só da doutrina a ser anunciada, mas também da realidade onde se evangeliza. Inicialmente, é necessário conhecer os jovens, os seus comportamentos e situações diante de uma sociedade marcada por profundos impactos pela velocidade social nas mudanças culturais e históricas. Conhecer também a sua vulnerabilidade e a sua potencialidade, para que o anúncio tenha resultado positivo de mudanças verdadeiras.

O mundo atual coloca no centro de sua força a razão, trazendo mudança no cenário com novos códigos e comportamentos que influenciam fortemente no jovem. Surgiram novos valores que são importantes para eles: a democracia, o diálogo, a busca de felicidade, a transparência, os direitos individuais, a liberdade, a justiça, a sexualidade e a igualdade. O não reconhecimento desses valores fica difícil evangelizar o jovem.

Fonte: http://www.bispado.org.br/aspx/Noticias.aspx?c=18&n=258&p=14#Lista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...