quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Palavra do Bispo Dom Jacinto sobre a quaresma

"QUARESMA, TEMPO ESPECIAL NA IGREJA E EM NOSSA VIDA"

O tempo da quaresma deste ano inicia dia 17 de fevereiro, quarta feira de cinzas, e termina com o início do tríduo pascal.

A quaresma lembra o número 40 (quarenta), que na Bíblia tem um sentido muito profundo de purificação,conversão e aproximação com Deus e os irmãos.

O povo de Deus, depois da escravidão no Egito, peregrinou por quarenta anos até entrar na terra prometida. Foi um tempo necessário para organizar-se e purificar-se de tantas idolatrias e vícios que estavam na mente e no coração do povo e que não estavam de acordo com o verdadeiro Deus da vida, que liberta e salva.

Jesus, depois do batismo “foi conduzido ao deserto pelo Espírito Santo, para ser posto à prova pelo diabo. Ele jejuou durante quarenta dias e quarenta noites. Depois teve fome” (MT 4, 1-2). O tempo que Jesus ficou no deserto foi importante para começar bem a sua missão, mas o demônio quis aproveitar este momento para atrapalhar os planos de Deus, tentando convencer Jesus a não assumir a missão; porém, o demônio foi vencido pela Verdade da Palavra.

Nós, na quaresma, também somos convocados a nos purificarmos de nossas idolatrias e escravidões e convertermo-nos mais para o Deus da vida e aos irmãos e irmãs: “O grão de trigo que não morre, não produz fruto”.

O demônio sabe que pode nos tentar usando nossos sentidos e instintos, tirando-nos a liberdade e a alegria de sermos filhos de Deus e herdeiros da vida eterna.

A quaresma, portanto, é um tempo propício para o exercício espiritual que nos prepara para celebrar os mistérios cristológicos da paixão, morte e ressurreição do Senhor. Este grande momento do ano deve renovar e animar o nosso testemunho e missão e formar autênticos discípulos missionários na Igreja. Mas isso tudo só será possível se, no dia a dia de nossa vida, houver espaço para a verdadeira conversão, na qual é indispensável, a penitência, a oração e a vivência da caridade. É o contrário do que a grande maioria busca e deseja: o “deus” do ter, do prazer e do poder e ainda para muitos, o relativismo diante das grandes verdades reveladas por Jesus Cristo.

No Brasil a quaresma é muito vivenciada e celebrada pela Campanha da Fraternidade que neste ano é ecumênica. Quem organizou não foi a CNBB como os outros anos e sim o CONIC - Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil. Participam deste Conselho: a Igreja Católica Apostólica Romana; a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil; a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil; a Igreja Presbiteriana Unida do Brasil e a Igreja Sírian Ortodoxa de Antioquia. O referido Conselho tem a missão de servir às Igrejas Cristãs no Brasil, na vivência da comunhão em Cristo, na defesa da integridade da criação, promovendo a justiça e a paz para a glória de Deus. O tema recorda o ensinamento de Jesus que nos diz que “Não podemos servir a Deus e ao dinheiro” e que toda a economia deve estar a serviço da vida, construindo uma sociedade mais justa e fraterna.



Algumas orientações que nos ajudam a viver melhor a Quaresma:

- Ter consciência que somos pecadores e limitados e que precisamos da graça de Deus para uma verdadeira conversão;

- Participar ativamente na vida litúrgica: Missas, celebrações da Palavra, via-sacra, orações, etc;

-Participar das orações e reflexões nos Grupos de Famílias;

- Fazer uma sincera Confissão sacramental individual;

- Participar do tríduo Pascal (sexta feira da paixão, sábado da vigília pascal e domingo de páscoa);

- Visitar obras de caridade;

- Fazer uma penitência completa. Por exemplo: deixar de comer ou beber alguma coisa durante este tempo e depois reverter este dinheiro para uma obra de caridade;

- Colaborar na Coleta da Solidariedade que é o gesto concreto da Campanha da Fraternidade;

- Colocar a serviço da Igreja-comunidade, os dons recebidos de Deus;

- Participar da mobilização e apoio ao Plebiscito de iniciativa popular pelo Limite de Propriedade da Terra: na coleta de assinaturas pela criação de um instrumento legal que limite o tamanho da propriedade da terra e no plebiscito durante o Grito dos Excluídos em setembro deste ano.

Que assim possamos chegar à Páscoa do Senhor e celebrar com alegria e júbilo por sermos mais filhos e filhas da luz e da vida, do que das trevas e da morte.



Boa quaresma para todos e todas.




Dom Jacinto Inácio Flach
Bispo Diocesano de Criciúma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...