sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sexta-feira Santa

"Ó Deus foi por nós que o Cristo, vosso Filho, derramando o seu sangue, instituiu o mistério da Páscoa. Lembrai-vos sempre da vossa misericórdia, e santificai-nos pela vossa constante proteção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho na Unidade do Espírito Santo".

Com essa oração se inicia, às três horas da tarde, a celebração da Paixão e Morte do Senhor. Neste dia em nenhuma Igreja do mundo é celebrada a santa Missa, em respeito e adoração ao Senhor.

Na sexta feira santa todos nós somos convocados a fazer jejum, penitencia, participar da celebração da paixão e manter silencio exterior e interior para participarmos profundamente do mistério da cruz e sofrimento do Senhor. A celebração desse mistério, quando vivido na fé em Cristo, nos levam à vida e à ressurreição.

"Quem quiser me seguir tome a sua cruz todos os dias e me siga". Atrás de Cristo caminham milhões de pessoas, com fé, carregando a sua cruz, mas também existem aqueles que rejeitam radicalmente, pois só vêem sentido no ter, no poder e no prazer; este é o caminho largo que Jesus nos fala no evangelho e que leva à perdição. Não existe verdadeiro seguimento de Jesus Cristo sem a cruz que o Mestre nos ensinou e testemunhou:

FL 2, 6-11: "Jesus Cristo, existindo em forma divina, não se apegou ao ser igual a Deus, mas despojou-se, assumindo a forma de escravo e tornando-se semelhante ao ser humano. E encontrado em aspecto humano, humilhou-se, fazendo-se obediente até à morte, e morte de Cruz! Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que, em nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, e toda língua confesse: Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.

A celebração da Paixão é dividida em quatro partes:

O primeiro momento é liturgia da Palavra,onde aparece forte o espírito do servo sofredor, que se manifesta em Jesus na sua paixão e morte. "nas tuas mãos eu entrego meu espírito; tu me resgatas senhor, Deus fiel".

O segundo momento é a oração universal onde se reza pela Igreja, pelo Papa, pelos cristãos e não cristãos. A salvação de Cristo é oferecida a todos.

O terceiro momento é a adoração da Santa cruz. É apresentada a cruz e cantado três vezes "Eis o lenho da Cruz", do qual pendeu a salvação do mundo", e todos respondem"vinde adoremos".

"Que te fiz, meu povo eleito? Dize em que te contristei! Que mais podia ter feito, em que foi que te faltei. Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tem piedade de nós"

É bom que cada católico neste dia se aproxime da cruz e com respeito e fé faça o beijo à Santa Cruz. A cruz para nós cristãos é o símbolo maior da nossa salvação e que nos acompanha toda a vida desde o batismo até a nossa sepultura. Infelizmente em muitas partes do mundo a cruz é negada, perseguida e proibida em qualquer ambiente público. É bom lembrar que o demônio foge da cruz e do sinal da cruz, pois ele não aceita a salvação que Cristo trouxe para todos nós

O quarto momento é a Comunhão eucarística.Neste dia não há oferendas a apresentar ao Pai; não é renovado no altar o sacrifício da cruz, mas se faz a comunhão com o Pão Eucarístico consagrado na véspera. Comungamos com Jesus, nosso cordeiro. Ele se sacrificou voluntariamente para libertar-nos do pecado; neste convite pascal nos dá a força para passarmos da morte do pecado à alegria da ressurreição.

J0 12, 24-26: "Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem não faz conta de sua vida neste mundo, há de guardá-la para a vida eterna. Se alguém quer me servir, siga-me, e onde eu estiver estará também aquele que me serve. Se alguém me serve meu Pai o honrará"


Dom Jacinto Inácio Flach, bispo diocesano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...