sábado, 3 de abril de 2010

A vigília pascal...

É a cerimônia mais bonita e solene de todo o ano litúrgico. Lembra a vitória da luz sobre as trevas, da vida sobre a morte e do bem sobre o mal.

O primeiro momento é a liturgia da luz, fogo novo, proclamação solene da Páscoa. São meditadas as maravilhas que o Senhor faz por seu povo desde o principio; povo este que confia na sua palavra e na sua promessa.

O segundo momento é a liturgia da Palavra, onde é meditado e rezado todo o mistério da criação e redenção. Deus não abandonou a obra da criação quando entrou o pecado, mas o restaurou no seu Filho Primogênito. Cl 1, 12-20: “...dai graças ao Pai que vos tornou dignos de participar da herança dos santos, na luz. Foi ele que nos livrou do poder das trevas,transferindo-nos para o reino do seu Filho bem Amado, no qual temos a redenção, o perdão dos pecados. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, pois é nele que foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, os seres visíveis e invisíveis, tronos, dominações, principados, potestades; tudo foi criado por Ele e para Ele. Ele existe antes de todas as coisas, e nele todas as coisas tem consistência. Ele é a Cabeça do corpo, que é a Igreja; é o princípio, o Primogênito dentre os mortos, de sorte que em tudo tem a primazia. Pois Deus quis fazer habitar nele toda a plenitude e por ele, reconciliar consigo todos os seres, tanto na terra como no céu, estabelecendo a paz, por meio dele, por seu sangue derramado na cruz”

O terceiro momento é a liturgia batismal; alem do batismo propriamente dito que é celebrado em muitas Igrejas, nesta celebração queremos renovar em cada um o seu batismo, a graça de sermos filhos e filhas de Deus, em Jesus Cristo, e herdeiros da vida eterna. Mc 1, 9-11: “naqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galiléia e foi batizado por João, rio Jordão. Logo que saiu da água, viu o céu rasgar-se e o Espírito, como pomba, descer sobre Ele. E do céu veio uma voz: Tu és o meu Filho Amado; em Ti está o meu agrado”

Muitos são batizados, mas poucos vivem o batismo na fé e no testemunho. O batismo é a porta de entrada para a vida e santidade; não é algo mágico, mas um convite oficial para participar e ser da família de Deus. Todos os batizados que estão na Igreja participam de serviços de pastoral, movimentos de espiritualidade, grupos de família etc. são convocados por Cristo a assumirem verdadeiramente o discipulado e, conseqüentemente, ser mais missionários na vinha do Senhor, especificamente na nossa Igreja diocesana de Criciúma. MT 28, 18-20: “Jesus se aproximou deles e disse: Foi-me dada toda autoridade no céu e na terra. Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo o que vos tenho ordenado. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos.”

O quarto momento é a liturgia Eucarística. Só participa dignamente da comunhão eucarística aqueles que acolhem no seu coração, com fé, a encarnação, paixão, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo e, conseqüentemente, acolhe em sua vida os outros como irmãos e irmãs, respeita a natureza, obra de Deus feita para todos e sabem servir e amar a todos, e entre eles, os que mais precisam de um bom samaritano. Ef 1, 3-10: “ Bendito seja o Deus e Pai de nosso senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda benção espiritual nos céus, em Cristo. Nele,Deus nos escolheu, antes da fundação do mundo, para sermos santos e íntegros diante dele, no amor. Conforme o desígnio benevolente de sua vontade, ele nos predestinou à adoção como filhos, por obra de Jesus Cristo, para o louvor de sua graça gloriosa, com que nos agraciou no seu bem amado. Nele, e por seu sangue, obtemos a redenção e recebemos o perdão de nossas faltas, segundo a riqueza da graça, que Deus derramou profusamente em nós, abrindo-nos para toda a sabedoria e inteligência. Ele nos fez conhecer o mistério de sua vontade,segundo o desígnio benevolente que formou desde sempre em Cristo, para realizá-los na plenitude dos tempos: reencabeçar tudo em Cristo, tudo que existe no céu e na terra.


Oração:


Senhor Jesus, Obrigado pelo Vosso nascimento, vida, paixão, morte e ressurreição. Todo este mistério de amor, ainda não entendemos totalmente, mas acolhemos em nossa fé. Nós abrimos as portas do nosso coração e te recebemos como nosso Senhor e Salvador. Dirigi nossa vida e nos transforme nas pessoas que quiser que sejamos e o testemunhemos em palavras e obras. Amém


Dom Jacinto Inácio Flach, bispo diocesano de Criciúma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...