segunda-feira, 14 de março de 2011

Lembrando de Dom Helder.


Por Rogério Oliveira
Fonte: http://pejotando.blogspot.com/2011/03/lembrando-de-dom-helder.html

Outro dia, vindo para casa, vi que um rapaz lia muito interessado um livro de citações. Dei uma espiada sobre os ombros e pude conferir algumas delas. Umas eram interessantes, outras nem tanto. Isto me fez recordar que vira e mexe, eu também recebo algumas frases assim por e-mail de tanta gente que eu conheci virtualmente e pessoalmente.

Pequenas frases e citações são como pequenos impulsos que podem fazer a diferença no começo de um dia ou num momento de maior reflexão. São textos inspiradores que servem de epígrafes (aquelas frases curtas dos inícios de documentos e que resumem a ideia a ser apresentada por ele) para vários documentos, inclusive os da Pastoral da Juventude.

Entre os muitos bons oradores que me inspiraram, um deles teria feito 102 anos em fevereiro passado, mas Deus quis dar por cumprida sua tarefa terrena há doze anos. Trata-se de Dom Helder Câmara. Ele nos brindou com algumas frases bem marcantes e que eu acabei recolhendo de um e-mail que recebi por ocasião de sua morte. Compartilho, portanto, este texto com vocês.

A fome dos outros condena a civilização dos que não têm fome.
A lei consiste em amar a Deus e amar o próximo. Ora, quem ama o próximo já cumpriu metade da lei.
A maneira de ajudar os outros é provar-lhes que eles são capazes de pensar.
A melhor definição que eu conheço da palavra companheiros é: Companheiros são os que repartem o mesmo pão.
A pessoa que faz o bem jamais conhecerá a dimensão do bem que fez.
A única guerra legítima é aquela que se declara contra o subdesenvolvimento e a miséria.
A violência precisa ser superada. Para isso, impõe-se a coragem de ir à fonte de todas as violências, pondo fim às injustiças sociais.
Acho um encanto, Senhor, que criaturas tuas, saídas diretamente de tuas mãos, - pássaros e o vento - carregam de planta a planta, de árvore a árvore sementes de amor.
Ah! Se a sede de ultrapassagem - comum a todos os volantes - levasse volantes e passageiros a aprenderem a ultrapassar-se.
Aprende com as ondas: recua, mas para voltar, para insistir, sem cansaço, sem desistência, noite e dia, enquanto a Mão Divina não der sinal de ter sido atingida a plenitude das grandes águas vivas.
As pessoas te pesam? Não as carregue nos ombros. Leva-as no coração.
Basta que um botão erre de casa para que o desencontro seja total.
Diante do colar belo como um sonho, admirei, sobretudo, o fio que unia as pedras e se imolava anônimo para que todos fossem um.
É difícil dar. É necessário conquistar através do amor o direito de dar.
É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas a graça das graças é não desistir nunca
É jovem quem tem uma razão para viver.
Esperança é crer na aventura do amor, jogar nos homens, pular no escuro confiando em Deus.
Eu queria ser uma humilde poça d’água para refletir o céu...
Faze com alma o que na vida forte dado fazer. Mas não te esqueças nunca de integrar-te nos grandes planos de Deus.
Feliz de quem atravessa a vida inteira tendo mil razões para viver!
Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo.
Melhor do que o pão é a sua partilha, sua divisão!
Na pobreza, existe apenas o indispensável, mas existe. Na miséria, nem o indispensável existe.
Não creio na violência, não creio no ódio, não creio em tempo de mudar a mentalidade.
Não te contentes em aceitar: recebe. E só sabe receber quem primeiro se dá.
O amor é o perfume das almas.
O anti-amor é o egoísmo, é o fechamento em si que torna impossível qualquer encontro com quem quer que seja. Quem pensa e proclama que ama demais, ama de menos.
O grande embate dos nossos é a Miséria. E não se diga que ela é invencível.
O sopro do amor fará aumentar o talento.
Os homens gastam-se tanto em palavras que não podem entender o silêncio de Deus. Não te deixes dilacerar entre o ontem e o amanhã. Vive sempre e apenas o hoje de Deus.
Para além, muito dos egoísmos individuais, das egoísmos de classe, dos egoísmos nacionais, é preciso abraçar, sorrir, trabalhar
Pobreza ainda, miséria, não.
Por que não aproveitar a chegada de um Novo Milênio para levantar nosso Mundo contra a Miséria?
Quando os problemas se tornam absurdos, os desafios se tornam apaixonantes.
Quem dá aos pobres empresta a Deus. E como Deus paga mil por um! Milhões por um!
Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como a minha sombra.
Se eu dou comida aos pobres, eles me chamam de santo. Se eu pergunto porque os pobres não têm comida, eles me chamam de comunista.
Sem arriscar, não vivemos a esperança.
Um dos meus anseios de chegar ao infinito é a esperança de que, ao menos de lá, as paralelas se encontrem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...