terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Diario de Bordo 11º ENPJ Manaus: 3º Dia Missão Jovem

Boa Noite amigos e companheiros chegamos ao 3º dia do 11º ENPJ que foi marcado pela missão jovem nas comunidades de manaus.
Mais de 600 jovens foram dividos para vivenciar uma das quatro realidades sendo essas de região rural, urbana, ribeirinha e indígena. Quatro formas diferentes de reconhecer o rosto do mestre na terra sagrada.
Dentre essas divisões eu (Jonathan Velho Burigo) e a Lauriane fomos para locais diferentes dentro da zona urbana. 
Lauriane e mais nove jovens missionários foram para a zona urbana na paróquia Sagrado Coração, no centro de Manaus. Foram recepcionados pela Irmã Claudia Matos no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora Selesianos que os orientou nas visitas as casas.
Na parte da manhã conheceram a realidade da comunidade indígena Kokama que esta a mais de quatro anos vivendo em um terreno que era  usado como ferro velho da Funai. O lugar era sub humano com esgoto a céu aberto e péssimas condições de vida.O que mais indignou o grupo é que eles estão vivendo no centro de Manaus, atrás do prédio do Tribunal de Contas da União há mais de quatro anos e ninguem vê ou finge que não ve.
Na parte da tarde os missionarios foram visitar o prosamim, local que o governo federal criou para "resgatar" os indígenas ribeirinhos que moravam em áreas de risco. Mais de 500 familias moram neste local, muitas delas tiradas a força e obrigadas a viver neste local, lugar aparentemente confortavel mas é apenas ilusão.
Segundo Lauriane, a experiencia de vivenciar essa realidade e de escutar histórias dos manauaras é indiscritivel. Povos resistentes e sofredores que lutam diariamente por seus direitos. Lá, foi partilhado a vida e a utopia, que reconhecemos o  mestre em cada rosto daquelas comunidades que clamam por justiça e no sorriso esperançoso das crianças que vivem la, e agora a vida partilhada e a luta deles é nossa também.
Eu acabei indo também para a área urbana na comunidade Cristo Rei, Paróquia São João Paulo II, comunidade simples, e que nos acolheu com muita festa e fogos em nossa recepção, conversando com as lideranças percebemos que é uma comunidade com poucas opções para juventude, comunidade um pouco carente e com uma infraestrutura precaria aonde podemos ver esgoto a céu aberto  ao caminhar pelas ruas, Mas local de pessoas simples e que nos acolheram muito bem. 
No período da noite tivemos a noite cultural com as famílias com muita descontração e comida feita pelas familias e que foram partilhadas com todos os presentes na comunidade Menino Jesus de Praga encerrando mais uma noite de ENPJ.




Texto: Jonathan Velho Burigo e Lauriane Pizzoni

Fotos: Pj Diocese Criciuma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...